Menos é mais

Oi gente! E aí, como vão as coisas?

Eu ando minimalista ultimamente. Acho que isso já deu para perceber né? O layout do blog está mais clean. Pois é… isso é coisa de designer, ficar mudando as coisas de lugar ou de aparência. Eu sempre gostei de mudanças, bom… pelo menos das visuais.

Eu andava meio de saco cheio sabe? Daí resolvi mudar. Lá no Blogspot eu sempre mudava alguma coisa. E para quem não sabe, mudar ou organizar coisas traz conforto emocional e visual.

Teve uma época em que eu fiquei enlouquecida com o cimento queimado e em todos os meus projetos de interiores eu dava um jeitinho de colocar o cimento queimado no contexto.

Nessa época surgiu uma febre de azul e verde turquesa. Meu Deus! Só dava eu e o azul turquesa.

Depois veio a febre do amarelo canário e eu fazia tudo quanto era tipo de combinação entre tons de cinza e amarelo. kkkk Sou dessas! Eu sou uma apaixonada por cores! Curiosamente, não gosto muito de estampas muito chamativas, até uso, mas com extrema moderação.

Depois dessas febres todas, foi a vez do vintage. Pensa no estrago! Foi paixão fulminante! Tudo era vintage para mim, o mundo – pelo menos o meu! – virou vintage. O amor foi tanto que até meu perfil pessoal no IG recebeu efeito vintage em TODAS as fotografias.

Ultimamente, tenho suspirado MUITOOOOO por minimalismo, estilo escandinavo e clean. Tudo ao melhor estilo menos é mais!

E por falar nisso, eu criei um perfil do blog lá no IG quem quiser conferir ou seguir, fique à vontade @desenhoscalcada 

picsart_09-26-06-20-571
Arquivo pessoal

Mas voltando ao assunto, um designer não pode (JAMAIS) impor suas preferências pessoais, isso é anti-ético e anti- profissional, afinal, gosto não se discute e o belo é relativo, como dizia minha professora: “Bonito é o gosto do cliente!”.

O que devemos fazer é transformar o gosto do cliente em algo moderado e que não traga cansaço ou frustração para a rotina dele, porque o menos além de ser mais, também é elegante, sutil e sofisticado.

Agora me diz aí, qual é o seu menos que sempre é mais?

Um forte abraço e até a próxima…

Trilha sonora

Olá pessoal, tudo bem?

Me digam se isso também acontece com vocês: toda vez que ouço uma música que já tá esquecida é como se eu sentisse as emoções do que já vivi. 

Quando eu entrei na facul, tinha uma música chamada Jeito carinhoso que estava bombando. Todos os dias tocavam num barzinho que ficava bem em frente da faculdade, como eu estudava no térreo, não tinha como não ouvir. Essa música ficou impregnada na minha mente. Toda vez que escuto sinto saudade, é como se eu ainda estivesse no 1º semestre. É como se eu fosse teletransportada através do tempo. Quase um “De volta para o futuro”. Rs…

Lembram quando mudei de campus, ou melhor, quando me trocaram de campus sem me consultar? (Eu falei sobre isso aqui também. ) Foi uma fase bem complicada, não podia desistir do curso, eu fiquei bastante preocupada principalmente por causa do FIES. Foi punk! Mas apesar de tudo ter se resolvido e eu ter ficado mais conformada com a situação, toda vez que escuto Jorge e Mateus, é como se aquilo não tivesse passado. Estranho né? A diferença é que “não entro numas” como naquela época. 

No 3º e no 4º semestre o bicho pegou. Todos mostraram sua verdadeira cara. Pessoas que achei que não me suportavam, se revelaram pessoinhas lindas de viver. E outras se bandearam para o lado negro da força. A gente se engana muito com o ser humano. Tudo o que vivi na faculdade me abriu os olhos, me fez ver a vida sobre outro ponto de vista, mas principalmente, me ajudou a aceitar as pessoas como elas são, por mais que eu não consiga entende-las ou entender as atitudes delas. Ficou muito claro prá mim que as pessoas são o que elas são e não o que nós queremos que elas sejam. 

music-notes-cassette
Google Imagens

Quando eu entrava no ônibus, geralmente na volta prá casa, sempre escutava a mesma rádio, e óbvio, eu ouvia sempre as mesmas músicas. Quase sempre eu ficava pensando sobre todas essas coisas que mencionei no parágrafo acima. Muitas vezes eu ficava triste por causa das dificuldades, mas também planejava coisas, sonhava com meu futuro profissional e fazia planos. Meu coração se enchia de esperança e de vez em quando de medo. E eu sempre ouvia Lost stars. Isso ficou marcado sabe?

Durante esse período, 3º e 4º semestre, essas músicas serviram de trilha sonora:

1- Hold back the river – James Bay

2- For a better day – Avici

E eu gosto bastante dessas músicas, principalmente a do Avici. Elas me levam de volta para a sala de aula. Muitas vezes eu desenvolvi meus projetos com fones de ouvido. Sei lá, com música eu penso melhor. Mas durante a aula eu não fazia isso não Tá? Rs… Era só enquanto desenvolvia os projetos.

Por que estou dizendo tudo isso agora? Eu escutei uma dessas músicas e fiquei pensando sobre isso, sobre as lembranças que as músicas trazem e sobre as emoções e sensações que elas nos causam, sobre essa “viagem”.

E vocês? Vocês já passaram por algo assim? Quero ler sua experiência aqui nos comentários.

bjs… e até a próxima!