Menos é mais

Oi gente! E aí, como vão as coisas?

Eu ando minimalista ultimamente. Acho que isso já deu para perceber né? O layout do blog está mais clean. Pois é… isso é coisa de designer, ficar mudando as coisas de lugar ou de aparência. Eu sempre gostei de mudanças, bom… pelo menos das visuais.

Eu andava meio de saco cheio sabe? Daí resolvi mudar. Lá no Blogspot eu sempre mudava alguma coisa. E para quem não sabe, mudar ou organizar coisas traz conforto emocional e visual.

Teve uma época em que eu fiquei enlouquecida com o cimento queimado e em todos os meus projetos de interiores eu dava um jeitinho de colocar o cimento queimado no contexto.

Nessa época surgiu uma febre de azul e verde turquesa. Meu Deus! Só dava eu e o azul turquesa.

Depois veio a febre do amarelo canário e eu fazia tudo quanto era tipo de combinação entre tons de cinza e amarelo. kkkk Sou dessas! Eu sou uma apaixonada por cores! Curiosamente, não gosto muito de estampas muito chamativas, até uso, mas com extrema moderação.

Depois dessas febres todas, foi a vez do vintage. Pensa no estrago! Foi paixão fulminante! Tudo era vintage para mim, o mundo – pelo menos o meu! – virou vintage. O amor foi tanto que até meu perfil pessoal no IG recebeu efeito vintage em TODAS as fotografias.

Ultimamente, tenho suspirado MUITOOOOO por minimalismo, estilo escandinavo e clean. Tudo ao melhor estilo menos é mais!

E por falar nisso, eu criei um perfil do blog lá no IG quem quiser conferir ou seguir, fique à vontade @desenhoscalcada 

picsart_09-26-06-20-571
Arquivo pessoal

Mas voltando ao assunto, um designer não pode (JAMAIS) impor suas preferências pessoais, isso é anti-ético e anti- profissional, afinal, gosto não se discute e o belo é relativo, como dizia minha professora: “Bonito é o gosto do cliente!”.

O que devemos fazer é transformar o gosto do cliente em algo moderado e que não traga cansaço ou frustração para a rotina dele, porque o menos além de ser mais, também é elegante, sutil e sofisticado.

Agora me diz aí, qual é o seu menos que sempre é mais?

Um forte abraço e até a próxima…

Anúncios

Um dia na Paulista

Oi gente! Tudo bem por aí?

Durante o período em que estive sumida da blogosfera, lembrei de várias coisas que deveria ter postado e não postei. Eu tive a oportunidade de fazer alguns passeios muito legais e até conheci pessoas muito especiais prá mim. Olha como eu tenho sorte!

; )

Ano passado (não sei por que não postei antes!) tive um dia super especial na Avenida Paulista, a principal avenida da cidade de São Paulo e um dos meus lugares preferidos, com duas pessoinhas muito legais: A Monique (que eu conhecia apenas no mundo virtual) e a Cali (amiga da Monique que passou a ser minha amiga também). A sintonia foi imediata, parecia que a gente já se conhecia há muitos anos. Sensacional!

Para quem não sabe, a Avenida Paulista tem mais de um século de história. Por ter uma grande importância comercial e financeira, recebeu o título de “Wall Street brasileira”, mas nós também a apelidamos de “A mais paulista das avenidas” e também de “5ª avenida brasileira”.

O projeto da avenida foi desenvolvido por um engenheiro uruguaio e segundo consta, o projeto visava a construção de uma via com quase 3 Km de extensão seguindo o estilo de avenidas européias (com um jardim formando um canteiro central.)

A história conta que os barões do café migraram para a capital paulista erguendo palacetes deslumbrantes na Avenida Paulista, transformando-a num empreendimento residencial de luxo. Durante anos foi exclusivamente uma área residencial, mas aí, com o crescimento do comércio na região, os palacetes foram sendo substituídos por prédios comerciais e residenciais. Uma pena! Mas ainda é possível ver alguns poucos que restaram. Infelizmente, nem todos os que sobraram estão em boas condições.

img_20161023_0055061
Arquivo pessoal

Também fomos ao Mercado Municipal de São Paulo ou Mercado Municipal Paulistano (também conhecido como Mercadão ou antigo Mercado Central, fica bem perto da Paulista e é um ponto turístico muito frequentado em São Paulo).

O Mercadão foi projetado por Ramos de Azevedo, possui 12600m² , 300 standes com vários tipos de produtos e vitrais que vieram da Alemanha. Dizem que é o único lugar de São Paulo onde é possível encontrar frutas fora de época.  E como tem fruta! Algumas são maiores do que o padrão considerado normal!

À princípio, funcionava a céu aberto em plena Rua 25 de Março – importante rota de compras para sacoleiros e afins. No Mercadão também tem artesanato viu? Artesanato e outras cositas más.

Quer saber mais sobre o Mercadão? Clique aqui.

E como não poderia deixar de ser, demos umas voltas na 25 de Março né gente? kkkkk

 

Quem quiser ver outras fotos, é só clicar aqui.

Foi um dia incrível e inesquecível! Tem um dia inesquecível na sua vida também? Então comente! Quero ler sua história.

Bjs e até a próxima!