A beleza está nos olhos de quem vê

Olá! Tudo bem com vocês?

Todos nós temos uma opinião formada sobre o que é ou não bonito, afinal, gosto não se discute e todo mundo tem suas preferências (e referências) de beleza.

O que é bonito para uns pode ser feio para outros. Partindo desse princípio, podemos dizer que a beleza ou a feiura não existem pois se algo fosse realmente bonito, todos os habitantes do planeta diriam que assim é. Ou, se algo fosse realmente feio, não haveria uma só pessoa que afirmasse o contrário.

Durante muito tempo filósofos, grandes pensadores e estudiosos tentaram encontrar uma definição para o conceito do belo. Ainda hoje há quem procure, inclusive, relacionar a estética ao bonito e coisas desse tipo…

A História da Arte afirma que para Platão, o belo era o bem, a verdade, a perfeição. Entretanto, Aristóteles acreditava que o belo era inerente ao homem.

E eu acredito que a beleza está muito além de aparências pois envolve diversas coisas e áreas. Digamos assim…

Esse não é um post sobre História da Arte, mas é um post para refletir sobre o que realmente importa para nós.

Em se tratando de estética, podemos dizer que gosto não se discute, que quem ama o feio bonito lhe parece, que beleza não põe mesa, que a beleza está nos olhos de quem vê e por aí vai… É como eu disse no início do post, é uma questão de gosto, opinião, referência e etc…

Abacaxi na mão
Imagem autoral produzida com Canva.

Por que estou dizendo tudo isso?

Semana passada eu peguei um abacaxi! Publiquei numa rede social, uma reportagem que falava sobre aproveitamento de porcelanas quebradas na produção de peças com design exclusivo.

A reportagem continha umas fotos dos objetos desenvolvidos com pratos quebrados e coisas assim… As fotos eram bonitas? Olha, para o meu gosto não. Porém, achei o máximo a ideia de reaproveitar e reutilizar materiais, claro né? Sou designer!

Acontece que um sujeito deixou um comentário super grosseiro sobre a reportagem no meu perfil. Gente, eu não fiz a reportagem e também não desenvolvi o projeto, apenas publiquei algo que achei interessante.  A postura dele foi desnecessária.

Lógico que, como ele é leigo em assuntos de design, eu não poderia exigir que ele (ou qualquer outra pessoa) opine como expert no assunto. Isso seria falta de ética.

Fato é que certas pessoas querem impor suas preferências como se elas fossem verdades universais, aptas para serem inseridas no caráter dos outros. E não é assim que a banda toca.

Confesso que achei a foto feia, mas eu li a reportagem antes de publicá-la e adorei a ideia de reaproveitamento.  Isso não significa que todas as pessoas do mundo devem usar suas porcelanas quebradas para copiar o trabalho do artista que produziu o objeto e muito menos concordar comigo. Nada disso!

Em outras palavras, o artista produziu aqueles objetos para servir de referência para outros designers ou artistas que queiram desenvolver algo parecido.

O mesmo acontece com desfiles de moda. Você não vai usar tudo o vê nas passarelas, aquilo serve de inspiração, de sugestão para outros estilistas.

Mas continuando, eu achei super grosseiro o comentário do sujeito. Não seria melhor que ele me propusesse um debate sobre o tema? Nós trocaríamos informações e outros leitores poderiam participar do debate.

As pessoas se orgulham de ofender as outras e acham que isso é a coisa mais digna do mundo. Tenho pena, sério! E sabe por quê? Porque todo mundo que entrar no meu perfil vai ler o comentário. A única coisa que ele conseguiu demonstrar é que ele não tem educação nem cultura. E também não sabe respeitar os outros.

Como designer estou sujeita a esse tipo de comportamento, afinal, designers trabalham com o belo e exatamente por isso tivemos aulas de História da Arte, para que pudéssemos distinguir qual é o tipo de belo que o cliente deseja ou precisa. Só que não vou tecer comentários sobre isso pois daria um livro.

Mas enfim, vocês me conhecem né? Eu não respondi o comentário. Não sou de comentar esse tipo de coisa e só estou postando aqui porque sei que se ele queria IBOPE por lá, não conseguiu. E eu não vou dizer em qual rede social aconteceu esse episódio. Deixa prá lá.

Se eu fiquei chateada? Não. O que me chateia é que vivemos uma era onde primeiro as pessoas atiram e depois perguntam seu nome… Sabe aquela coisa do “muito barulho por nada”? É isso aí.

Vocês já passaram por algo parecido? Me conta sua história!

Bjs e até a próxima!

E se você ainda não respondeu a pesquisa não perca mais tempo! O prazo está se esgotando!

 

Anúncios

A Terra do Nunca e a crise da água

Oi! Tudo bom? Tudo bem?

A popular, famosa e muito comentada crise da água finalmente atingiu a Terra do Nunca! Isso é preocupante em nível super, super, mas muito super mesmo!

A água vendida em galões, garrafinhas, copos e coisas assim, aumentou bastante e em alguns estabelecimentos já começa a faltar.

220x220
Imagem: Google Imagens

O racionamento já começou também. À princípio, tínhamos água 6 dias por semana, depois, tínhamos água 5 dias por semana, e agora, estamos já no terceiro dia sem água. Sempre utilizamos a água da chuva aqui em casa, só que ultimamente, está chovendo pouco e há dias – como ontem por exemplo – que não temos uma gotinha de chuva.

As pessoas finalmente se conscientizaram e passaram a economizar, meio tarde, eu sei, mas antes tarde do que nunca. Só resta saber até quando.

Há aqueles que estão gastando muito mais. Vemos pessoas lavando carros, telhados e até a rua. Por conta disso, um clima hostil está dominando entre os moradores daqui e acho que de todo o estado de São Paulo também!

Quem ainda tem água se recusa a emprestar um balde para o vizinho e isso gera certo desconforto. Vizinhos de anos estão virando inimigos. Sem contar as brigas na rua. Quem desperdiça não aceita ser corrigido – ou cobrado – por quem economiza.

A coisa está séria. Muito mais séria do que parece. Em algumas cidades, a prefeitura criou uma espécie de “ronda da água”. Quem for pego gastando água, por enquanto será multado. Daí eu me pergunto: e se a água diminuir mais ainda? E o que vai acontecer quando as multas não resolverem mais?

Eu tenho medo. Vai virar o faroeste da água!

Torcemos para que as chuvas que viram enchentes caiam somente nas represas e nos reservatórios.

Oremos…

E é isso. Diga aqui nos comentários como vocês estão se virando para economizar água.

Bjs e até a próxima